sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Hum..hummm.hummm.huumm...

__________Hum..hummm.hummm.huumm... Toda vez que via minha mãe cantarolando uma musiquinha meio sem melodia e de apenas uma única palavra (Hum!!), já sabia que aí vinha... A cantarolação servia pra avisar que estava tendo alguma idéia nova, que estava pensando em fazer alguma “arte”. Aliás, em fazer não, em mandar fazer, pois geralmente ela pensava e meu pai realizava, exceto quando a arte envolvia costura. Suas idéias invariavelmente davam certo e muitas vezes eram copiadas. Meu pai também é artista. Herdou a criatividade do meu avô e vive aprontando das suas, principalmente com madeira, de onde tira pequenos móveis, objetos que servem pra facilitar o dia a dia e até casas minuciosamente planejadas, verdadeiras mansões em miniatura. Em cada cantinho da casa tem alguma coisa que ele fez. Pra falar a verdade, meu pai é o homem dos sete instrumentos e construiu, literalmente, a sua casa, desde a planta até ao detalhe final (final é apenas força de expressão, pois ele nunca para de acrescentar mais alguma coisa). Eu e minhas irmãs também sempre fomos estimuladas a ler, a fazer artes e a praticar esporte. Sem falar na música, pois meu pai é regente de orquestra na igreja que freqüenta, mas nessa arte, apesar do estímulo, apenas a mais nova (a de número seis*) seguiu adiante e hoje é professora de piano. Eu desisti na lição noventa do Bona (rebelde sem causa) e aprendi a ler música e só. Mas já desaprendi, que pena! Ultimamente tenho agido de forma parecida com minha mãe e meu pai, pensando em coisas que possam tornar as tarefas do dia-a-dia mais práticas, usando a criatividade e os conhecimentos que tenho em algumas artes. Estou contando isso porque hoje acordei cantarolando a canção de minha mãe. Bem... é certo que eu falava sozinha as vezes, pensando alto o planejamento de algum trabalho em progresso, mas de uns tempos pra cá isso tem se tornado mais freqüente. Talvez porque eu esteja mais feliz, mais solta, mais despreocupada? Falar os problemas em voz alta não é lá muito agradável, mas externar bons e alegres pensamentos faz com que a gente se sinta ainda melhor. Hoje pela manhã, ao coar o café, me deparei com a dificuldade de separar um dos filtros de papel dos outros na caixa e pensei que bem que poderia fazer alguma coisa a respeito. ------Hum..hummm.hummm.huumm... Um porta-filtro de patchwork, em tons de azul, com bordados em “bluework”, ao estilo português dos meus azulejos?! Pensei mais: que poderia fazer um jogo completo para minha cozinha, com painel pra colocar naquele canto da parede que está vazio, pano de louça e de copa, toalhinhas para mesa, fogão e microondas, um “puxa-sacos”, etc. Me acham brega? Não faz mal, não. Se tornar uma cozinha mais aconchegante e arrumada é ser brega, sou mesmo, então. Muita gente acha brega colocar toalhinhas ou jogos coordenados. Eu acho o máximo essa e outras tarefas domésticas. Me sinto realizada em limpar, arrumar, decorar e enfeitar minha casa. Sinto prazer em proporcionar à minha família um ambiente agradável e bonito. Ah! Mas eu não sou só dona de casa (bem que eu queria). Dou aulas de Patchwork e de Pintura Decorativa, crio e executo projetos nas duas áreas e ainda cuido da casa. Tenho ajuda, é claro, mas o “grosso” de tudo fica mesmo é por minha conta. Mas, como diz o maridão e cozinheiro titular: Quem faz o que gosta não se cansa! Não me canso, é verdade, mas ainda assim, gostaria de ter mais tempo livre pra poder trabalhar no que realmente me dá prazer, que é estar cantarolando, como minha mãe. Decidido, então, arregacemos as mangas. Não é erro não... Arregacemos, mesmo, pois vocês, se quiserem, poderão trabalhar comigo. Que tal? Me dêem dois dias para desenhar e começar, fotografando o passo a passo pra mostrar, ok? Quem sabe depois possamos continuar a brincadeira, pois continuo cantarolando e pensando em uma peça que tenho já há algum tempo, um porta-pão em MDF, com aquele tipo de fechamento levantadiço, como uma veneziana antiga. Guardar e manter os pães frescos é sempre um desafio e eu estou disposta a tornar minha casa mais funcional e prática. *Explicando... Sou a mais velha de seis irmãs (portanto a de número um). A de número seis é a Érica, já casada e com dois filhos, Rebecca e Lourenzo. Só pra constar (Eta orgulho!!!), a Rebecca é inteligentíssima e segue os passos da mãe, pois está fazendo aulas de piano e toca desde os 4 anos de idade, muitíssimo bem, diga-se de passagem. Tia Lili

6 comentários:

Francini disse...

bom de ler esse artigo... vc falando do Bona, é, até eu passei por essa chatice, mas sem ele eu não tocaria meu querido trompete...quanta herança boa, pais assim nos deixam...
muitos beijos Tia Lili!
da Fran

Betina disse...

não poderia deixar de vir até aqui prá ler essa maravilha, apesar de estar "catando milho" por causa da cirurgia, precisava lhe dizer: Eliana, parabéns! Está lindo!!!
Beijos da amiga
Betina

socorro braga disse...

Oi! A-d-o-r-e-i! O seu blog!

Eu vivo as voltas com trabalhos assim, nada profissional, mas eu acho que nossa casa, nosso lar, deve ter a nossa mão em tudo. Aquilo que nos faz sentir bem. Essa coisa de brega, só o é quem fala dela e perde a sua originalidade. Sou como vc, adoro deixar a minha casa, com a minha cara, se assim não fosse, não seria nossa. Mais uma vez, parabéns por tão belo trabalho.

cleo a fada dos pontinhos disse...

oiiii to passando..pra vc um beijinho deixando....

Regina disse...

Eliana, fiz a 1a. (e última) compra em seu studio. Foi no dia 06/06 - 01 placa de cortar. Solicitei via SEDEX, o que já deveria me ter sido entregue pois sou de ITU-SP. Mandei 2 e-mails, fiz telefonemas e não tenho retorno. Sendo assim comunico que pretendo denegrir o seu studio através da internet o quanto for possível, uma vez que como consumidora tenho esse direito. Obrigada e bom dia

Regina disse...

Retratando a mensagem acima, quero dizer que consegui falar com uma pessoa do studio que esclareceu a situação (até que enfim), sendo que receberei minha encomenda amanhã. De qualquer forma, como crítica construtiva devo pedir que ponham atenção à atualização do site de compra e comuniquem-se c/seus clientes para que o studio não venha a perder sua credibilidade e futuras vendas. Obrigada